PROVAS DOS GRANDES MILAGRES BÍBLICOS   (08/09/2015)
Religião
Por: João de Freitas Pereira

PROVAS DOS GRANDES MILAGRES BÍBLICOS

 

Falo aqui de provas dos grandes milagres, porque dos pequenos seria mais difícil encontrar a contraprova.  Trato de coisas grandiosas como ressurreições e um eclipse de três horas, etc., coisas que não passariam sem comentários externos.  Quem viu as pessoas ressuscitadas? Onde no mundo se percebeu uma escuridão de três horas no ano 33 ou qualquer outro?

 

Não iria tomar meu tempo falando em contos como a Terra abrir-se e engolir três famílias de uma vez, porque isso é tão fácil de confirmar quanto dizer que o Saci Pererê deu um chute na bunda do Curupira.  Não me ocuparei também com coisas como três homens jogados no fogo sem se queimar ou coisas semelhantes. Há grandes prodígios que teriam que deixar muitas testemunhas, e sobre esses é que vou discorrer.

 

DIVERSAS RESSURREIÇÕES


O primeiro grande prodígio divino a ser investigado é a ressurreição de uma porção de pessoas em Jerusalém. Dizer que um homem-deus executado na cruz ressuscitou, mas isso não chegou a conhecimento de historiadores da época é bastante forçado, mas, se fosse só isso, poderia ainda persistir alguma dúvida. Todavia, um grupo de pessoas sepultadas reviverem, saírem dos seus sepulcros e entrarem na Cidade, sendo vistos por muita gente (Mateus, 27:52, 53), isso não poderia ocorrer sem provocar um tumulto de proporções tais que ficasse registrado e repercutisse até nas populações vizinhas. No entanto, nenhum registro existiu sequer de que alguém tivesse dito sobre a ocorrência de pelo menos uma ressurreição. Só lá pelo final do primeiro século, ou depois disso, é que alguns dos historiadores, que haviam nascido bem depois da época apontada pelos cristãos, começaram a fazer referência a um grupo que adoravam um homem-deus que teria ressuscitado após ser executado em um cruz. Um pouco de raciocínio é suficiente para entender que isso não passa de um conto transformado em verdade ao longo do tempo.
 

ECLIPSE EXTRAORDINÁRIO

 

O outro fenômeno é mais marcante.  É algo totalmente fora das leis astronômicas e impossível de ocorrer sem ser visto por mais da metade do mundo.  Uma escuridão envolvendo todo o planeta por um período de três horas.  O "eclipse total do Sol dura apenas alguns minutos, dado que a umbra da Lua move-se leste a mais de 1700 km/h. Escuridão total não dura mais que 7 minutos e 40 segundos.   Mas os cristãos escreveram que, no dia da crucifixão de Jesus,  "desde a hora sexta, houve trevas sobre toda a terraaté a hora nona." (Mateus, 27:45), isto é, do meio-dia às 15:00 horas.

Mais da metade do mundo teria percebido as três horas de escuridão, e os estudiosos da época deveria ter registrado um eclipse incomum no ano 33, ano em que dizem os cristãos ter ocorrido tal fenômeno. Entretanto, nem "Plínio, o velho (23 d.C. – 79 d.C.)" que escreveu "37 livros sobre eventos como terremotos, eclipses e tratamentos médicos” (Lee Salisbury, Jesus: o incômodo silêncio da História), registrou um fenômeno tão estranho.  Ele tinha dez anos de idade, quando isso deveria ter acontecido.   “Sêneca (4 a.C. – 65 d.C.)" tinha trinta e sete anos, era um "cientista que registrou eclipses e terremotos" (idem).  Sêneca nunca disse ter presenciado três horas de escuridão do meio-dia às 15:00 horas.  No resto do lado iluminado da Terra, também ninguém viu tal escuridão.  Como se poderia alguém racional acreditar que tenha ocorrido um fenômeno dessas dimensões sem ficar registro histórico?

 

Muitos são os grandes feitos divinos relatados na Bíblia que fogem às leis da física, da química, etc.  E a maior parte deles são coisas que não deixariam vestígios.  Todavia, pela análise dos dois fatos acima (ressurreições e um eclipse fora da realidade astronômica), a que conclusão poderia chegar uma pessoa inteligente não condicionada por mestres religiosos? 

 



322 exibições


Avalicações
Excelente: 0
Bom: 0
Regular: 0
Ruim: 0

AVALIE ESSE TEXTO


Você gosta de escrever? Quer um espaço para divulgar suas ideias sem pagar provedor?  Clique em crie sua conta, faça seu cadastro e comece a escrever.  Não lhe custará nada, e você poderá estar contribuindo na defesa de um pensamento.

2 usuário(s) online