HOMEM MODERNO TEM MENOS DENSIDADE ÓSSEA   (05/07/2015)
Ciência
Por: João de Freitas Pereira

 

Homem moderno perdeu 20% da densidade óssea por causa da agricultura
AFPAFP – ter, 23 de dez de 2014

O homem moderno perdeu 20% da densidade óssea nas extremidades inferiores desde o aparecimento da agricultura, há 12 mil anos, afirmaram cientistas que explicam este fenômeno pelo sedentarismo motivado por este estilo de vida.

Até então e durante milhões de anos antes, os humanos e seus antepassados viviam da caça e da coleta, atividades que exigiam maior atividade física.

Os caçadores-coletores de 7.000 anos atrás tinham ossos e articulações (quadris, joelhos e tornozelos) tão sólidos quanto os dos neandertais, um primo desaparecido há 28.000 anos, e inclusive como os do chimpanzés, um ancestral distante.

A pesquisa foi publicada na edição de segunda-feira dos Anais da Academia Americana de Ciências (PNAS).

Em comparação, os "agricultores" que viviam nas mesmas regiões há 6.000 anos têm ossos significativamente menos densos e mais frágeis.

"Trata-se do primeiro estudo sobre o esqueleto humano que revela uma diminuição significativa da densidade óssea nos seres humanos modernos", disse um dos co-autores, Brian Richmond, curador da divisão de antropologia do Museu Nacional de História Natural de Washington e professor da Universidade George Washington.

Para o estudo, os autores usaram escâneres para medir a densidade do tecido ósseo esponjoso em 59 humanos modernos, 229 primatas como os chimpanzés, assim como em ossadas fossilizadas de hominídeos como o "Australopithecus africanus" (-3,3 a -2,1 milhões de anos), o "Paranthropus robustus" (-1,2 milhões de anos) e os neandertais (-250.000 a -28.000 anos).

Os resultados mostram que só os humanos modernos recentes têm pouca densidade nos ossos, que é particularmente pronunciada nas articulações dos membros inferiores.

"Esta mudança anatômica tardia na nossa evolução parece ter resultado da transição de uma vida nômade a um modo de vida mais sedentário", concluíram os cientistas.

https://br.noticias.yahoo.com/homem-moderno-perdeu-20-densidade-%C3%B3ssea-causa-agricultura-233802689.html?linkId=11341506

 


"Fatores como atividade física, dieta, estilo de vida e genética também podem influenciar a densidade óssea. A raça também constitui um fator de tendência para a densidade óssea, estando os negros beneficiados presumidamente pela maior massa muscular do que quando comparados aos brancos. A lei de Wolff se exterioriza pelas ações dos osteoblastos e osteoclastos que atuam continuamente de forma a aumentar, diminuir e modificar o formato dos ossos.

Uma predominância da atividade osteoblástica produz modelagem óssea com aumento efetivo na massa óssea. A remodelagem dos ossos envolve um equilíbrio das ações osteoblásticas e osteoclásticas ou um predomínio da atividade osteoclástica com a manutenção associada à perda de massa óssea (HALL, 2000).

Além disso, o tecido ósseo é um material viscoelástico cujas propriedades mecânicas são afetadas por seu grau de deformação que é não mais que 3% (HAMILL e KNUTZEN, 1999). Funcionalmente, as propriedades mecânicas mais importantes do osso são sua resistência e sua rigidez (NORDIN e FRANKEL, 2003)."

(https://www.portaleducacao.com.br/educacao-fisica/artigos/34306/fatores-que-influenciam-a-densidade-ossea)



561 exibições


Avalicações
Excelente: 0
Bom: 0
Regular: 0
Ruim: 0

AVALIE ESSE TEXTO


Você gosta de escrever? Quer um espaço para divulgar suas ideias sem pagar provedor?  Clique em crie sua conta, faça seu cadastro e comece a escrever.  Não lhe custará nada, e você poderá estar contribuindo na defesa de um pensamento.

3 usuário(s) online