DIREITO DE GREVE DOS SERVIDORES PÚBLICOS SEGUNDO DILMA ROUSSEFF   (29/09/2014)
Economia e Política
Por: João de Freitas Pereira

DILMA E O DIREITO DE GREVE DOS SERVIDORES PÚBLICOS

 


Dilma Roussef diz que os funcionários públicos têm direito de greve, mas devem suportar as consequências. Ou seja, têm direito de greve como qualquer pessoa tem direito de matar e roubar.


Quem matar ou roubar suportará a conseqüência: a perda da liberdade.
Quem fizer greve no serviço público suportará a conseqüência: a perda da remuneração.


Uma prática passível de punição pode ser considerada um direito?

 

 

Escrevi este texto em 2012, quando, depois de anos sem recomposição das perdas salariais, os funcionários públicos estavam em greve, e a presidentA, que antigamente defendia os servidores, mas, agora no poder já tinha obtido um aumento de mais de cem por cento em sua remuneração, fez como seus antecessores, abandonando aqueles que trabalham para o povo.

 

Agora fico pensando: se ela, que antes era a nosso favor, fez assim, imaginem se fosse alguém que já sempre foi contra os servidores! 

 



589 exibições


Avalicações
Excelente: 0
Bom: 0
Regular: 0
Ruim: 0

AVALIE ESSE TEXTO


Você gosta de escrever? Quer um espaço para divulgar suas ideias sem pagar provedor?  Clique em crie sua conta, faça seu cadastro e comece a escrever.  Não lhe custará nada, e você poderá estar contribuindo na defesa de um pensamento.

2 usuário(s) online