DIA MUNDIAL DA PAZ   (01/01/2016)
Conhecimentos gerais
Por: João de Freitas Pereira

.

.

O Dia Mundial da Paz, inicialmente chamado simplesmente de Dia da Paz foi criado pelo Papa Paulo VI, com uma mensagem datada do dia 8 de dezembro de 1967[1] , para que o primeiro fosse celebrado sempre no primeiro dia do ano civil (1 de janeiro), a partir de 1968, coisa que acontece até hoje.

Dizia o Papa Paulo VI em sua primeira mensagem para este dia: "Dirigimo-nos a todos os homens de boa vontade, para os exortar a celebrar o Dia da Paz, em todo o mundo, no primeiro dia do ano civil, 1 de Janeiro de 1968. Desejaríamos que depois, cada ano, esta celebração se viesse a repetir, como augúrio e promessa, no início do calendário que mede e traça o caminho da vida humana no tempo que seja a Paz, com o seu justo e benéfico equilíbrio, a dominar o processar-se da história no futuro".

A proposta de dedicar à Paz o primeiro dia do novo ano não tem a pretensão de ser qualificada como exclusivamente religiosa ou católica. Antes, seria para desejar que ela encontrasse a adesão de todos os verdadeiros amigos da Paz, como se se tratasse de uma iniciativa sua própria; que ela se exprimisse livremente, por todos aqueles modos que mais estivessem a caráter e mais de acordo com a índole particular de quantos avaliam bem, como é bela e importante ao mesmo tempo, a consonância de todas as vozes do mundo, consonância na harmonia, feita da variedade da humanidade moderna, no exaltar este bem primário que é a Paz.

Completava ainda o Papa Paulo VI: "A Igreja católica, com intenção de servir e de dar exemplo, pretende simplesmente lançar a ideia, com a esperança de que ela venha não só a receber o mais amplo consenso no mundo civil, mas que também encontre por toda a parte muitos promotores, a um tempo avisados e audazes, para poderem imprimir ao Dia da Paz, a celebrar-se nas calendas de cada novo ano, caráter sincero e forte, de uma humanidade consciente e liberta dos seus tristes e fatais conflitos bélicos, que quer dar à história do mundo um devir mais feliz, ordenado e civil".

https://pt.wikipedia.org/wiki/Dia_Mundial_da_Paz

 

Ironicamente, o dia mundial da paz foi instituído pela autoridade máxima da instituição que mais promoveu a guerra por séculos em nome de sua divindade.  Mas não é só a Igreja Católica que quer a paz sob as suas ordens.  Os precursores do Cristianismo, conforme vemos eu seus escritos sagrados, sempre consideraram que a paz no mundo seria todas as nações obedecendo aos ditames de seu deus.  A paz para eles seria assim: o reino eterno de paz previsto pelos seus profetas, tanto o que deveria vir depois da queda da Assíria (Miquéias, 5: 2-15), quanto o que deveria ser estabelecido após a queda de Babilônia (Isaías, 65: 17-25), e o que viria após a vitória de Judas Macabeu (Daniel, 8 a 12), assim como o que eles devem estar esperando até hoje, seria o mundo inteiro adorando Yavé e obedecendo todos os ritos de sua lei, e "vingança sobre as nações que não obedeceram.” (Miquéias, 5: 2-15).  Quanto ao Cristianismo, temos a Idade Média como exemplo, e, quanto ao Islamismo, vemos o que ocorre hoje em países onde a lei é islâmica e o desejo deles de impor seus princípios ao resto do mundo.

Religiosos não suportam as diferenças. Quando uma religião assume o poder, quaisquer costumes diferentes dos praticados pelos adeptos dessa religião viram abominações e são combatidos com toda a violência possível. Onde há religião comandando o direito, jamais haverá paz, a não ser que a imposição rígida de ritos e costumes de uma religião a todas as populações possa ser chamada de paz.
 

Ver sobre os MALEFÍCIOS DA RELIGIÃO



485 exibições


Avalicações
Excelente: 0
Bom: 0
Regular: 0
Ruim: 0

AVALIE ESSE TEXTO


Você gosta de escrever? Quer um espaço para divulgar suas ideias sem pagar provedor?  Clique em crie sua conta, faça seu cadastro e comece a escrever.  Não lhe custará nada, e você poderá estar contribuindo na defesa de um pensamento.

4 usuário(s) online